MIB – Management Information Base (Base de Informação de Gerenciamento)

1 MIB – Introdução

O termo MIB, que na tradução livre para o português significa “Base de Informação de Gerenciamento”, são variáveis dispostas de forma hierárquica nos hosts, e expressam diversos tipos de valores que, dentre outras coisas, servem para gerencia e análise de redes de computadores. Devido ao grande número de variáveis de gerência (milhares), o espaço de nomes das mesmas fica organizado em formato de árvore. Veja a figura abaixo:

MIB

Parte da estrutura hierárquica das variáveis

Alguns órgãos de padronização internacional têm sua referencias logo abaixo da raiz e cada nó da árvore possui um rótulo com uma descrição textual e um número, por exemplo, há um objeto com rótulo “internet” e número 1 logo abaixo do objeto de nome “dod” de número 6.

Os objetos da árvore que não são folhas agregam vários outros objetos relacionados, sendo que esses descrevem as informações mantidas nos agentes SNMP (você também pode entender agentes como elementos gerenciados). Nesse contexto, podemos dizer que uma variável MIB seria a instância de um objeto da árvore e essa instância é que realmente pode ser manipulada pelo protocolo SNMP.

1.1 Objetos simples

Um objeto é identificado através do caminho disposto entre a raiz e o objeto desejado, por exemplo, um objeto com o Object Identifier (OID) igual a iso.org.dod.internet.mgmt.mib-2.system.sysDescr identifica um objeto simples que possui apenas uma única instancia, a qual é dado o nome simbólico iso.org.dod.internet.mgmt.mib-2.system.sysDescr.0

No exemplo em questão, a instancia única representa a descrição do elemento gerenciado, que poderia ser algo parecido com “Switch 3Com XYZ…”. O nome numérico equivalente ao nome simbólico acima seria 1.3.6.1.2.1.1.1.0. Faça a comparação entre o nome numérico e o nome simbólico e veja que ambos percorrem o mesmo caminho na árvore.

1.2 Objetos em tabelas

Para muitos objetos da MIB podemos ter várias instâncias, como por exemplo, o OID representado por iso.org.dod.internet.mgmt.mib-2.interfaces.iftable.ifEntry.ifInOctets que representa o número de bytes recebidos em uma interface de rede, porém como o elemento gerenciado pode possuir várias interfaces de rede, faz-se necessária a organização dos dados em tabela, onde as colunas representam os objetos e as linhas as instâncias, no caso, cada interface de rede.

Exemplo o nome simbólico iso.org.dod.internet.mgmt.mib-2.interfaces.iftable.ifEntry.ifInOctets.4 representa a linha de número 4 da tabela, ou seja, a instancia de número 4 do objeto ou até mesmo a interface de rede representada na quarta posição.

1.3 Management Information Bases – MIBs

O conjunto de objetos contidos na informação de gerência de um agente é chamado de Management Information Base ou simplesmente MIB. As MIBs são compostas por vários módulos, sendo que cada um deles, representa um conjunto de objetos relacionados. Todos os agentes, independente do tipo de elemento gerenciado, possuem uma MIB padrão denominada MIB-2, porém também temos módulos MIB específicos para determinados tipos de elementos gerenciados, por exemplo, módulos especiais para roteadores, repetidores, para interfaces Ethernet, ATM, etc.

Os módulos MIB vem sendo criados desde a década de 1990, sendo alguns padronizados e outros patenteados. Um módulo patenteado é elaborado pelo fabricante de um elemento gerenciado para armazenar variáveis consideradas importantes, mas que não fazem parte de nenhum padrão. Os módulos patenteados ficam sob o OID iso.org.dod.internet.private.enterprises.

1.4 MIB-2

Como já mencionado anteriormente, todo elemento gerenciado deve dar suporte a um módulo básico da MIB denominado MIB-2 (RFC1213-MIB). A raiz do módulo MIB-2 é iso.org.dod.internet.mgmt.mib-2 e algumas de suas ramificações podem ser conferidas na inserida no início deste post.

Os grupos mais importantes descritos na MIB-2 são:

  • Grupo system
  • Grupo interfaces
  • Grupo ip
  • Grupo icmp
  • Grupo tcp
  • Grupo udp
  • Grupo snmp

1.4.1 Compreendendo as definições da MIB-2

A pessoa que deseja ser o responsável pelo gerenciamento de redes deve compreender o texto de uma MIB, por exemplo, veja o início da definição da MIB-2.

RFC1213-MIB DEFINITIONS ::= BEGIN
— This MIB module uses the extended OBJECT-TYPE macro as
— defined in [14];
— MIB-II (same prefix as MIB-I) mib-2     OBJECT IDENTIFIER ::= { mgmt 1 } 

— groups in MIB-II
system          OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 1 }
interfaces      OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 2 }
at              OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 3 }
ip              OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 4 }
icmp            OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 5 }
tcp             OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 6 }
udp             OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 7 }
egp             OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 8 }
transmission    OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 10 }
snmp            OBJECT IDENTIFIER ::= { mib-2 11 }

Nesse trecho é possível identificar os grupos de objetos e seus respectivos posicionamentos dentro da MIB-2, por exemplo, o grupo tcp é o filho de número 6 abaixo da MIB-2.

Vejamos agora uma parte da definição do grupo system:

— the System group
— Implementation of the System group is mandatory for all
— systems. If an agent is not configured to have a value
— for any of these variables, a string of length 0 is
— returned.

sysDescr OBJECT-TYPE
SYNTAX DisplayString (SIZE (0..255))
ACCESS read-only STATUS mandatory
DESCRIPTION   “A textual description of the entity. This value should  include the full name and version identification of the system’s hardware type, software operating-system, and networking software. It is mandatory that this only contain printable ASCII characters.”
::= { system 1 }

De acordo com o trecho acima, podemos verificar que SYNTAX define o tipo do objeto, ACCESS a permissão de acesso, STATUS não é mais utilizado e pode ser ignorado e, DESCRIPTION, descreve a finalidade do objeto e pode ser considerada como uma das mais importantes para o administrador da rede.

1.5 Outras MIBs de gerencia

Ao longo das décadas muitas outras MIBs foram sendo elaboradas para permitir a gerencia de uma vasta gama de elementos, veja algumas MIBs na lista abaixo:

  • ATM MIB (RFC 2515)
  • Frame Relay DTE Interface Type MIB (RFC 2115)
  • BGP version 4 MIB (RFC 1657)
  • RDBMS MIB (RFC 1697)
  • RADIUS Authentication Server MIB (RFC 2619)
  • Mail Monitoring MIB (RFC 2789)
  • RMON MIB (RFC 1757)
  • Uninterruptible Power Supply MIB (RFC 1628)

Uma lista mais completa de MIBs padronizadas pode ser vista no endereço http://www.simple-times.org. Há uma outra lista, fácil de ser pesquisada, no site http://www.oid-info.com/


Parte do conteúdo do texto deste post está de acordo com o livro Melhores Práticas para Gerência de Redes de Computadores, Editora Campus, 2003.


[twitter-follow screen_name='eduardorizo' show_count='yes']

Marcado com: , , , , ,
Um comentário sobre “MIB – Management Information Base (Base de Informação de Gerenciamento)
2 Pings/Trackbacks para "MIB – Management Information Base (Base de Informação de Gerenciamento)"
  1. […] um método para definir objetos gerenciados e os seus respectivos comportamentos, nesse contexto, a MIB pode ser considerada como um banco de dados de objetos gerenciados, que por sua vez, são […]

  2. […] RMON MIB foi elaborada para permitir que uma investigação RMON seja executada off-line, visando a obter […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*